Dor lombar (lombalgia)

A dor lombar (ou lombalgia) é uma condição muito frequente na população geral. É um sintoma muito comum e pode ser devido à inúmeras condições, descreveremos algumas abaixo:

 

Síndrome dolorosa miofascial: É uma síndrome caracterizada pela presença de dor intensa e profunda, em geral em queimação, que pode ter irradiação para as pernas (podendo até simular uma dor radicular). É caracterizada pela presença de pontos-gatilho, que são bandas musculares tensas, que ao serem palpadas reproduzem a dor do paciente. Este nódulo doloroso quando palpado pode gerar o 'sinal do pulo', em que o paciente pula devido à dor. É um diagnóstico diferencial importante, uma vez que podem haver alterações radiológicas degenerativas no exame de imagem que são erroneamente levadas ao tratamento cirúrgico por falta de diagnóstico da dor miofascial. O seu tratamento é difícil e complexo, passando por alterações de hábito de vida, exercícios físicos, uso de medicações como antidepressivos tricíclicos, bloqueios musculares das bandas tensas, agulhamento seco. O seu diagnóstico é feito pelo exame clínico e os pacientes devem estar cientes da origem da dor, para que cooperem e adiram ao tratamento, mesmo que este seja longo e com períodos de melhora e piora. A fisioterapia e a fisiatria têm um papel importante nesta condição clínica. 

Dor facetária: As facetas articulares são articulações que conectam 2 vértebras adjacentes. Estas articulações podem sofrer desgastes devidos ao envelhecimento normal, ou por sobrecarga mecânica da coluna vertebral. Esta condição pode levar a um quadro de dor rotacional, com piora à hiperextensão e à palpação das articulações. Pode haver alterações articulares nos exames de imagem que sugiram o diagnóstico. O diagnóstico de certeza é feito com uma infiltração anestésica nestas articulações (realizada no centro cirúrgico guiada por raios X), com melhora importante da dor após este procedimento. Esta melhora em geral é temporária , porém seleciona possíveis candidatos à denervação facetária por radiofrequência, procedimento que lesa os pequenos ramos nervosos  facetários, aliviando a dor. 

Instabilidade Segmentar: Uma das possíveis causas de dor lombar é a instabilidade da coluna vertebral. Pode ocorrer por inúmeras condições, e é detectada pela história clínica de dor mecânica à com piora à movimentação e exames de radiografia dinâmica da coluna vertebral demonstrando hipermobilidade da coluna. A depender da clínica e da imagem, pode ser indicada uma cirurgia de fixação da coluna para estabilização da mobilidade excessiva. 

Dr. Eduardo Alho, médico neurociurgião

Contato:

Praça Amadeu Amaral, 27, cj 31

Bela Vista - São Paulo 

Tel: +55(11)3263-1325 /3263-1327

       

© 2018 por Eduardo Alho.